Notícias


MORRO DO PILAR

Projeto da Manabi inicia operação em 2018


26/02/2014 09h02

DIÁRIO DO COMÉRCIO

O projeto Morro do Pilar, da Manabi, destinado à produção de 25 milhões de toneladas de minério de ferro, no município de mesmo nome, no Médio Espinhaço, só deve entrar em operação no início de 2018. A informação foi divulgada pela empresa em fato relevante enviado à Bovespa, nessa terça-feira, 25 de fevereiro, baseada em relatório técnico da SRK Consulting, uma das líderes no mercado mundial de certificação de reservas minerárias.

O relatório da SRK foi feito com base nos projetos de engenharia de cada componente-chave do projeto Morro do Pilar, incluindo a planta de beneficiamento, o mineroduto, a unidade de filtragem e o terminal portuário no litoral capixaba. A empresa de consultoria também revisou as reservas da companhia.

A SRK certificou 1,33 bilhão de toneladas de recursos medidos e indicados e 312 milhões de toneladas inferidas na área de pesquisa em Morro do Pilar. Além disso, a consultoria confirmou que, depois de beneficiado, o minério de ferro processado no complexo sairá com qualidadepremium, com 68% a 68,5% de teor de ferro.

O projeto Morro do Pilar é o principal componente do investimento de R$ 6,25 bilhões da companhia em Minas Gerais, oficializado em março do ano passado. Além dele, os recursos também serão aplicados em outro complexo minerador em Santa Maria de Itabira, na região Central, destinado à produção de 6 milhões de toneladas anuais de minério de ferro. Portanto, no total, os projetos da Manabi responderão pela produção de 31 milhões de toneladas por ano depellet feed (minério concentrado) no Estado.
Destinos
Conforme já informado pela companhia, a produção de Morro do Pilar será destinada ao mercado externo, especialmente ao Oriente Médio e Ásia. Já o minério extraído na mina de Morro Escuro, em Santa Maria de Itabira, será direcionado para o consumo doméstico.

Juntos, os empreendimentos permitirão a criação de 8,2 mil empregos diretos e indiretos, dos quais pelo menos 2 mil serão diretos. Em operação, o projeto tem previsão de gerar aproximadamente 2 mil postos de trabalho diretos, a maior parte (cerca de 1,5 mil) em território mineiro.
A Manabi foi formada em 2011 para desenvolver atividades na indústria da mineração. Naquele ano, a companhia adquiriu por R$ 546,8 milhões os ativos da Morro do Pilar Minerais (R$ 491,4 milhões) e da Morro Escuro Mineração (R$ 55,4 milhões).

Ao todo, a mineradora possui 78 direitos minerários em Minas Gerais, inseridos em uma área de 75 mil hectares, parte dentro do Quadrilátero Ferrífero. A base acionária da Manabi inclui a Ontario Teachers Pension Plan (OTPP), Korea Investment Corporation e a Southeastern Asset Management. (Diário do Comércio)
 
Fonte: revista De fato.


APENAS DOIS MILITARES

Prefeita acredita que novos policiais chegarão a Morro do Pilar até fevereiro

29/01/2014 15h46
SÉRGIO SANTIAGO/DEFATO
Segundo prefeita, cidade precisaria de no mínimo oito militares
Com cerca de 3,5 mil habitantes, Morro do Pilar, atualmente com apenas dois policiais militares, deve receber um reforço para o efetivo até fevereiro, disse a DeFato a prefeita Vilma Diniz. Ela informou que desde sua posse vem pedindo à Polícia Militar de Minas Gerais pelo menos mais quatro militares.
 
O município precisaria de, no mínimo, oito PMs, considerando os níveis de criminalidade atuais. O destacamento da cidade, que antes pertencia ao 3º Batalhão de Diamantina, agora é subordinado ao 36º Batalhão de Vespasiano. A mudança aconteceu na semana passada.
 
“A população está ciente que realmente não depende de nós, depende do Estado. Está faltando efetivo policial não só em Morro, mas em toda a região. Tenho esperança, fé e acredito mesmo que a partir de fevereiro devemos receber mais quatro policiais”, afirmou Vilma.
 
Aluguel inflacionado
Além de conseguir mais policiais, há outro detalhe que dificulta a vida na cidade: o aluguel nas alturas. De acordo com empresários locais, um imóvel residencial não muito grande, com estrutura razoável, não é locado por menos de R$ 2,5 mil mensais. “Como que um policial vai conseguir pagar isso e ainda cuidar da família?”, questiona uma comerciante.
 
A prefeita disse que isso também não é privilégio do município. “Toda cidade que recebe um grande empreendimento sofre com a lei da oferta e da procura, que regula o mercado. Antes de se falar em mineração na região, a cidade já sofria com a escassez de imóveis”, lembrou.
 
Com a chegada das grandes empresas, a situação se agravou. “Além do empreendimento da Manabi, passa também pelo nosso território o mineroduto da Anglo American. Tivemos um fluxo de habitantes sazonais em decorrência da construção deste mineroduto”, disse a chefe do Executivo. Para equacionar os problemas, a Prefeitura vai construir, por meio de parcerias, casas para acolher os novos policiais (militares ou civis) que vão chegar.


SEGURANÇA

Berço da mineradora Manabi, Morro do Pilar tem apenas dois policiais.

21/01/2014 08h41
Sérgio Santiago
SÉRGIO SANTIAGO/DEFATO
Destacamento da Polícia Militar em Morro do Pilar: efetivo insuficiente para cobrir a cidade
Até pouco tempo atrás, a pequena Morro do Pilar, situada na região do Médio Espinhaço, era uma cidade tranquila, acessada por estradas de terra, em que praticamente todos se conheciam. Ocorrência de crime, por menor que fosse, era raridade. De vez em quando a Polícia Militar registrava uma discussão num boteco, que às vezes se resolvia com uma simples orientação.
Mas essa realidade está mudando. A cidade, sede da Manabi, está prestes a receber milhares de pessoas devido ao grande empreendimento minerário e tem apenas dois policiais militares. Como eles trabalham em dupla, vencendo o horário de expediente, o município fica desguarnecido. “Estamos presenciando um aumento de brigas e ficamos com medo de que crimes contra o patrimônio aumentem”, disse a DeFato uma comerciante que preferiu não se identificar.
No dia 28 de dezembro passado, Morro do Pilar acordou assustada com a explosão da agência do Bradesco, às 4 da manhã, ocorrência nunca antes registrada na cidade. De acordo com testemunhas, os ladrões usaram explosivos potentes para arrombar o caixa e, após o crime, fugiram pela MG-232, que dá acesso à MG-010, onde possivelmente comparsas os aguardavam. O crime deixou a cidade amedrontada.
A prefeita Vilma Diniz já se encontrou duas vezes com o chefe do Estado Maior da Polícia Militar, coronel Brito, para reivindicar mais policiais. Na última reunião, realizada na Cidade Administrativa, Vilma pediu aumento do efetivo e melhoria na estrutura do sistema de segurança. O coronel prometeu enviar mais quatro policiais para reforçar a equipe, mas eles ainda não chegaram.
Morro do Pilar ganhou visibilidade desde que a Manabi anunciou os investimentos bilionários para o município. A cidade atualmente tem cerca de 2 mil habitantes e deve receber, de uma só vez, mais 2 mil pessoas pelo menos. As obras do mineroduto, que ligará a mina de Morro do Pilar ao Porto Norte em Linhares (ES), estão previstas para começar ainda neste ano. Será um impacto nunca antes experimentado sobre as estruturas públicas, que ainda está sendo mensurado.

Bandidos explodem agência do Bradesco em Morro do Pilar


28/12/2013 12h56

Moradores ouviram forte explosão durante a madrugada

Criminosos detonaram uma agência do banco Bradesco durante a madrugada deste sábado, 28 de dezembro, em Morro do Pilar. De acordo com informações de testemunhas, os ladrões usaram explosivos potentes para arrombar o caixa, mas não se sabe se eles conseguiram levar dinheiro.
Segundo um comerciante que tem estabelecimento próximo ao banco, o barulho explosão acordou todos os moradores da região central da cidade, por volta das 4 horas da manhã. Após o crime, os bandidos fugiram pela MG-232, que dá acesso à MG-10, onde possivelmente comparsas os aguardavam.
A Polícia Militar e Polícia Civil de Morro do Pilar e de Conceição do Mato Dentro trabalham para prender os criminosos. Um carro, possivelmente usado pelos bandidos na fuga, foi encontrado carbonizado na rodovia.
Fonte: revista De fato.



Morro do Pilar sofre com as fortes chuvas


29/12/2013 10h10

Sérgio Santiago


SÉRGIO SANTIAGO/DEFATO
Deslizamento de terra no Centro é um dos casos mais críticos


Morro do Pilar, como o próprio nome diz, é uma cidade construída no morro. Como outros municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo, tem sofrido com os efeitos do período chuvoso deste ano. Nas últimas semanas, diversos deslizamentos de terra foram registrados, tanto na área urbana quanto nas rurais.
Dentro da cidade, o caso mais preocupante aconteceu no Centro e atingiu a casa da empresária Joveline de Mattos Teixeira Vieira. Na noite do dia 23 para 24 de dezembro, por volta das 21 horas, uma grande quantidade de terra desceu dos fundos da residência de Joveline e atingiu outras casas que ficam nas ruas de baixo. Chovia muito no momento do acidente.
A lama atravessou a rua abaixo e derrubou a parede da sala de uma outra casa. Segundo testemunhas, o morador do imóvel por pouco não foi atingido. Ele assistia TV na sala e, ao se levantar para ir à cozinha, ouviu um forte barulho. Quando voltou, sua televisão estava soterrada e a sala não tinha mais parede.
A casa de Joveline, que fica na parte de cima do terreno, foi toda reformada e ela estava prestes a se mudar para lá. A obra de reforma demorou cerca de um ano. Agora a empresária terá de esperar uma avaliação técnica para ver se poderá ou não fazer a mudança. “Tem dez anos que moro aqui. Nunca isso aconteceu”, conta.
Outros deslizamentos também foram registrados, como nos fundos do único hospital de Morro do Pilar. De acordo com o assessor de comunicação da Prefeitura, Rafael Moraes, o município tem se esforçado para resolver, dentro das limitações, os problemas decorrentes das chuvas. Quando a reportagem esteve na cidade, na sexta-feira 27, a prefeita Vilma Diniz estava em Belo Horizonte onde, segundo sua assessoria, se encontraria com o governador Anastasia para pedir ajuda.
Estradas
Prejudicada também está a MG-232, que liga Morro do Pilar à MG-010. Concluída há pouco mais de um ano, a rodovia está em meia pista em vários trechos, devido a queda de barreiras. Em alguns locais, o barranco desceu da parte de cima, interditando o canto da estrada. Em outros, é parte da pista que cedeu.
Os problemas estão desde a saída da cidade, perto do campo de futebol, até o trevo da MG-010. Em um dos trechos há várias crateras no asfalto. Quando a reportagem passou pelo local, empresas que prestam serviço para o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) trabalhavam para consertar os problemas mais críticos.





INVESTIMENTOS BILIONÁRIOS

Manabi promove reunião púbica em Morro do Pilar


05/12/2013 16h52


Com o objetivo de levar informações para as comunidades, bem como fortalecer o diálogo, a Manabi promove nesta sexta-feira, 6 de dezembro, uma reunião pública, a partir das 18h, na Escola Estadual Intendente Câmara, em Morro do Pilar. Moradores da cidade e de municípios vizinhos poderão tirar todas as dúvidas sobre o projeto minerário da empresa, que exigirá a construção de um complexo logístico, com mineroduto, que passará por Minas Gerais e Espírito Santo, e de um porto, a ser construído em Linhares (ES).

Criada em março de 2011, a Manabi possui direitos minerários localizados no centro do Estado de Minas Gerais, com aproximadamente 3,5 bilhões de toneladas de recursos potenciais. Os investimentos no projeto somam cerca de US$ 5 bilhões, com geração estimada de nove mil postos de trabalho nas empresas responsáveis pela execução das obras e 1,8 mil empregos diretos na fase de operação. Durante as diversas fases dos empreendimentos deverá ocorrer um aquecimento da economia regional.

A reunião de Morro do Pilar será a quarta promovida pela empresa nessa semana. As primeiras aconteceram em Ferros, Engenheiro Caldas e Naque.
Fonte: revista De fato.



Morro do Pilar e Santo Antônio do Rio Abaixo realizam campanha de direção defensiva no trânsito


29/11/2013 09h58


Com o objetivo de orientar e conscientizar as comunidades de Morro do Pilar e Santo Antônio do Rio Abaixo sobre a segurança no trânsito, a Anglo American realiza entre os dias 2 e 6 de dezembro uma campanha de direção defensiva. Essas localidades compõem áreas de influência indireta do Projeto Minas-Rio, atualmente em fase de implantação nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro.
“A segurança é um dos principais valores da Anglo American e essa iniciativa demonstra uma preocupação da empresa em prevenir incidentes de alto potencial nas comunidades onde está inserida, principalmente na zona rural. Por meio da campanha, queremos reduzir o tipo de incidente mais grave e frequente na fase atual do nosso projeto, que são os relacionados a transportes, especialmente em vias públicas”, ressalta o gerente geral de Segurança e Saúde Ocupacional da Unidade de Negócio Minério de Ferro Brasil da Anglo American, Luiz Humberto Fernandes.
Dentre as principais ações que serão realizadas, destaca-se a simulação de situações de risco em estradas não pavimentadas em uma “Transitolândia”, estrutura criada pela empresa para ilustrar um circuito off-road (fora de estrada), mostrando à comunidade os riscos de forma mais real. No local, instrutores demonstrarão a forma correta e segura de dirigir na estrada, prevenindo incidentes - como por exemplo, desviar de animais, dirigir em pista com lama, poeira e chuva, entre outros.
Além disso, serão promovidas blitzen educativas periódicas nas comunidades, com o intuito de orientar as pessoas e incentivar práticas seguras, tais como o uso do capacete para motociclistas e do cinto de segurança para motoristas e passageiros, além da obediência aos limites de velocidade para todos os condutores. A campanha também contemplará outras ações de sensibilização junto às comunidades, como divulgação de regras de circulação a motoristas e pedestres; além de distribuição de material informativo sobre segurança e educação no trânsito.
Fonte: revista De fato.
                                         Mais segurança em Morro do Pilar - MG.





Foto: A Prefeita Vilma Diniz realizou, no último dia 24 de outubro,  o segundo encontro nos últimos 4 meses com o chefe do Estado Maior da Polícia Militar, Cel. Brito, para tratar da questão da da questão da segurança em Morro do Pilar. O primeiro encontro foi realizado no dia 04 Junho, com a presença do Deputado Estadual Fred Costa. Neste último encontro realizado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, ela foi acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal de Morro do Pilar, senhor Manoel Ottoni de Matos. Os dois foram solicitar, mais uma vez, uma posição da Polícia Militar e do Governo do Estado de Minas Gerais, responsáveis pela segurança púbica nos municípios, a respeito do aumento do efetivo e a estruturação da sistema de segurança de Morro do Pilar, tendo em vista os novos quadros socioeconômicos que o município experimenta. 
A prefeita expos para o coronel da PM a  alarmante situação da segurança pública em Morro do Pilar e ouviu do Cel. Brito a definitiva promessa de solução do problema,  com o envio de um novo efetivo de 4 policiais, a ser realizado ainda nos próximos 45 dias. A Prefeitura se comprometeu a dar uma contrapartida para ajudar na solução do problema disponibilizando a infraestrutura necessária para o desenvolvimento dos trabalhos da PM em Morro do Pilar.
Além disso, a Prefeitura Municipal de Morro do Pilar, realizou uma reunião com a Polícia Civil da comarca de Conceição do Mato Dentro e firmou uma parceria de colaboração com equipamentos e pessoal fornecidos pela Prefeitura em troca de uma ação mais efetiva da Polícia Civil na cidade. Desde a semana passada está sendo divulgado através da Rádio Oriente FM e do carro de som na cidade o número do Disque denúncia disponibilizado pela Delegacia de Conceição do Mato Dentro.
Com uma atuação ativa e presente, a prefeita Vilma Diniz está trabalhando fortemente no sentido de estruturar um sistema de segurança adequado para Morro do Pilar,  em sintonia com a necessidade da comunidade. 
O número do disque denúncia é: 031 3868-1320 ou 3868-1989
Se você observar alguma atividade suspeita ou alguém que possa oferecer perigo à você ou a sua família, ligue. 
A segurança pública é dever do Estado, mas é mais efetiva com a participação de todos. Faça a sua parte



A Prefeita Vilma Diniz realizou, no último dia 24 de outubro, o segundo encontro nos últimos 4 meses com o chefe do Estado Maior da Polícia Militar, Cel. Brito, para tratar da questão da da questão da segurança em Morro do Pilar. O primeir...o encontro foi realizado no dia 04 Junho, com a presença do Deputado Estadual Fred Costa. Neste último encontro realizado na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, ela foi acompanhada pelo presidente da Câmara Municipal de Morro do Pilar, senhor Manoel Ottoni de Matos. Os dois foram solicitar, mais uma vez, uma posição da Polícia Militar e do Governo do Estado de Minas Gerais, responsáveis pela segurança púbica nos municípios, a respeito do aumento do efetivo e a estruturação da sistema de segurança de Morro do Pilar, tendo em vista os novos quadros socioeconômicos que o município experimenta.
A prefeita expos para o coronel da PM a alarmante situação da segurança pública em Morro do Pilar e ouviu do Cel. Brito a definitiva promessa de solução do problema, com o envio de um novo efetivo de 4 policiais, a ser realizado ainda nos próximos 45 dias. A Prefeitura se comprometeu a dar uma contrapartida para ajudar na solução do problema disponibilizando a infraestrutura necessária para o desenvolvimento dos trabalhos da PM em Morro do Pilar.
Além disso, a Prefeitura Municipal de Morro do Pilar, realizou uma reunião com a Polícia Civil da comarca de Conceição do Mato Dentro e firmou uma parceria de colaboração com equipamentos e pessoal fornecidos pela Prefeitura em troca de uma ação mais efetiva da Polícia Civil na cidade. Desde a semana passada está sendo divulgado através da Rádio Oriente FM e do carro de som na cidade o número do Disque denúncia disponibilizado pela Delegacia de Conceição do Mato Dentro.
Com uma atuação ativa e presente, a prefeita Vilma Diniz está trabalhando fortemente no sentido de estruturar um sistema de segurança adequado para Morro do Pilar, em sintonia com a necessidade da comunidade.
O número do disque denúncia é: 031 3868-1320 ou 3868-1989
Se você observar alguma atividade suspeita ou alguém que possa oferecer perigo à você ou a sua família, ligue.
A segurança pública é dever do Estado, mas é mais efetiva com a participação de todos. Faça sua parte.













SARITUR

Morro do Pilar pode ter ônibus para Belo Horizonte com retorno no mesmo dia


29/10/2013 16h43
Vilma Diniz fez a solicitação ao diretor da Saritur, Rubens Lessa
A prefeita de Morro do Pilar, Vilma Diniz, se reuniu neste mês com o diretor da Saritur, Rubens Lessa Carvalho, para discutir a possibilidade de ampliação dos serviços prestados pela empresa no município.
A pauta da reunião foi a realização de um antigo sonho dos morrenses: a inclusão de uma linha de ônibus para Belo Horizonte, com retorno no mesmo dia para Morro do Pilar. A solicitação foi bem recebida pelo diretor da empresa, que se comprometeu em buscar uma solução para a questão.


Fonte: revista De fato.


Definida a empresa que fará o projeto de asfaltamento entre Santo Antônio e Morro do Pilar
30/08/2013 12h05
DEFATO
Trecho entre Morro do Pilar e Santo Antônio tem pouco mais de 20 km
O Departamento de Estradas de Rodagens (DER) definiu a empresa que fará o projeto executivo para o asfaltamento entre Morro do Pilar e Santo Antônio do Rio Abaixo. A Direção Consultoria e Engenharia LTDA, de Belo Horizonte, venceu a concorrência e será a responsável pelo serviço.
Além da estrada que liga Morro do Pilar a Santo Antônio, que tem 20,2 km de extensão, a empresa fará também projetos para pavimentação de dois outros trechos: Bom Jesus do Galho a Córrego Novo e São Domingos do Prata a Dionísio. O contrato soma R$ 3.419.798,21
O resultado da licitação foi divulgado no dia 6 de agosto. Os serviços integram o programa Minas Logística, Ação Caminhos de Minas. Após a elaboração do projeto executivo, o DER fará nova licitação para definir a empresa que fará a obra de fato.
Fonte: revista De fato.









ELEIÇÃO PARA CONSELHO TUTELAR EM MORRO DO PILAR - MG.

No próximo domingo (dia 4), acontece a eleição dos novos conselheiros tutelares de Morro do Pilar. São oito candidatos concorrendo a cinco vagas:

01 – AMANDA GABRIELA VIEIRA MOREIRA
02 – DAIANE RODRIGUES DE ANDRADE
03 - ELIANE DA SILVA... SANTOS
04 – MARIA DOS ANJOS PINTO DANUNZIO
05 – NUZIA DE OLIVEIRA MARTINS
06 – ROSILENE BENTO SOARES
07- ROSIMEIRE DE AGUIAR DUARTE
08- STEFANY RAYANNE COSTA BRITO

A eleição será na Escola São Tarcísio, no horário de 8h às 15h. Podem votar todos os eleitores de Morro do Pilar, que devem levar o documento de identidade e o título de eleitor no dia da votação. Os conselheiros tutelares tomam posse no dia 5 de agosto deste ano e ficam no cargo até o dia 9 de janeiro de 2016.


Fonte: revista De fato.
REUNIÃO COM PREFEITA E VEREADORES DE MORRO DO PILAR - MG
Foto: Na última terça-feira (30), a prefeita Vilma se reuniu com os vereadores para apresentar as propostas de convênio entre Prefeitura e Manabi, referentes à preparação da cidade para receber o empreendimento minerário sem sofrer grandes impactos. A iniciativa foi inédita e mostra a intenção da prefeita em manter diálogos abertos com a Câmara e com a população, potencializando a gestão participativa do município.
Na última terça-feira (30), a prefeita Vilma se reuniu com os vereadores para apresentar as propostas de convênio entre Prefeitura e Manabi, referentes à preparação da cidade para receber o empreendimento minerário sem sofrer grandes impactos. A iniciativa foi inédita e mostra a intenção da prefeita em manter diálogos abertos com a Câmara e com a população, potencializando a gestão participativa do município.

Fonte. revista De fato.


MUTIRÃO DA CIDADANIA  EM MORRO DO PILAR - MG
 


Na próxima quinta-feira, dia 18 de julho, Morro do Pilar recebe o “Mutirão da Cidadania”, do Governo de Minas. Essa é a hora de tirar a carteira de identidade, para maiores de 16 anos; a carteira de trabalho; habilitar ao seguro desemprego;... e tirar a segunda via das certidões de nascimento, casamento e óbito.
O “Mutirão da Cidadania” acontece na Escola São Tarcísio, de oito da manhã às quatro da tarde. Informações sobre a documentação que é preciso levar podem ser obtidas pelo telefone 3866-5201.
Moradores de municípios vizinhos também podem participar.


Foto: Na próxima quinta-feira, dia 18 de julho, Morro do Pilar recebe o “Mutirão da Cidadania”, do Governo de Minas. Essa é a hora de tirar a carteira de identidade, para maiores de 16 anos; a carteira de trabalho; habilitar ao seguro desemprego; e tirar a segunda via das certidões de nascimento, casamento e óbito.
O “Mutirão da Cidadania” acontece na Escola São Tarcísio, de oito da manhã às quatro da tarde. Informações sobre a documentação que é preciso levar podem ser obtidas pelo telefone 3866-5201.
Moradores de municípios vizinhos também podem participar.

Fonte. revista De fato.

Com apoio do Governo de Minas, Morro do Pilar terá Plano Diretor


10/06/2013 14h47

RAFAEL REBUITI
Diretores da Manabi, José Tadeu de Moraes e Joaquim Martino Ferreira, a prefeita Vilma Maria Diniz e o secretário Adjunto Alencar Santos Viana
O município de Morro do Pilar vai contar com um Plano Diretor Participativo para controlar o crescimento, a expansão urbana e as ações de grandes empreendimentos minerários. Para isso, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), assinou termo de cooperação técnica com a prefeitura da cidade e a empresa Manabi, que vai instalar no município um complexo de exploração de 25 milhões de toneladas anuais de minério de ferro.
O acordo foi assinado pelo secretário adjunto da Sedru, Alencar Santos Viana, a prefeita Vilma Maria Diniz Gonçalves e os diretores da empresa Manabi, José Tadeu de Moraes e Joaquim Martino Ferreira. A parceria tem o objetivo de realizar o planejamento do município, de modo a minimizar ao máximo as consequências da exploração minerária. A empresa vai realizar os investimentos necessários para a contratação dos serviços de elaboração do plano. Já a Sedru será responsável em supervisionar e apoiar tecnicamente as atividades referentes ao Plano Diretor.
Para Alencar Santos Viana, o planejamento é fundamental para auxiliar o crescimento ordenado e sustentável do município. “O Governo de Minas vem realizando, desde o último ano, um trabalho para mensurar a influência econômica, estrutural e social nos municípios, gerada pela chegada de empresas, que levam grandes investimentos para o interior. Uma destas localidades é o município de Morro do Pilar. Desta forma, o Plano Diretor se torna um instrumento indispensável e vital para proporcionar o desenvolvimento da cidade de maneira ordenada e sustentável”, disse.
Pelo Estatuto das Cidades, o Plano Diretor é obrigatório para municípios que tenham mais de 20 mil habitantes, que integrem regiões metropolitanas, que estejam em áreas de interesse turístico e que sejam atingidos por empreendimentos causadores de impacto ambiental. Segundo a Sedru, dos 853 municípios mineiros, 472 não são obrigados a ter plano diretor, mas deveriam tê-lo, uma vez tratar-se de um poderoso planejamento do solo urbano. Já os outros 381 precisam, pois 180 deles têm mais de 20 mil habitantes, 17 fazem parte de áreas metropolitanas, 183 integram áreas turísticas e um é de interesse público.
Investimentos
A Manabi pretende investir R$ 6,5 bilhões em reservas de minério adquiridas em Morro do Pilar e Santa Maria do Itabira. O complexo para a extração e beneficiamento prevê uma produção estimada em 31 milhões de toneladas anuais a partir de 2016, sendo 25 milhões de toneladas na mina de Morro do Pilar e seis milhões de toneladas na reserva de Morro Escuro, em Santa Maria do Itabira. O projeto é um dos maiores em volume no Estado.
A Manabi já iniciou o licenciamento ambiental do projeto e negocia com a mineradora Vale entendimentos para escoamento do minério pelos trilhos da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) até o litoral capixaba. A empresa pretende construir um mineroduto de 150 quilômetros, entre a mina de Morro do Pilar a Ipatinga, no Vale do Aço, de onde o minério seguiria por ferrovia até o Espírito Santo. O trajeto em direção ao porto de Linhares seria complementado por um ramal ferroviário de 90 quilômetros. Todo o minério de Morro do Pilar terá como destino a exportação, enquanto a reserva de Morro Escuro atenderá ao mercado interno. A expectativa é de que o projeto abra 2 mil empregos nas operações e 6 mil empregos indiretos.
Pelo acordo, a Sedru vai fornecer todos os instrumentos necessários para elaboração do Plano Diretor, disponibilizar à empresa e à prefeitura informações e articular-se com órgãos e instituições públicas e da sociedade civil, além de participar de grupo de discussão do processo de implementação dos novos marcos normativos municipais. Caberá à prefeitura contratar, em cooperação com a Manabi, o serviço técnico de estudos e a elaboração do projeto básico do Plano Diretor Participativo. A empresa caberá transferir os recursos necessários para elaboração do estudo.
Fonte: revista De fato.

Seminário de Formação de Educadores em Morro do Pilar


26/04/2013 09h29


Começa nesta sexta-feira, 26 de abril, o 1º Seminário Formação de Educadores de Morro do Pilar. O evento, que vai até domingo, é voltado aos profissionais de educação da cidade, tanto da rede municipal, quanto da estadual.
Com o tema "O educador e a educação: transformações para um novo tempo", o seminário vai contar com palestras ministradas por profissionais de destaque nacional nessa área. No último dia, os participantes vão receber um certificado de curso de extensão universitária, expedido pela UNESP, uma das mais conceituadas universidades do Brasil. O evento acontecerá na Câmara Municipal.
Fonte: Revista De fato.






BACIAS HIDROGRÁFICAS

Dilema da água

Empreendimentos nos médios Piracicaba e Espinhaço aumentam a demanda por recursos hídricos e acaloram as discussões sobre a necessidade de usá-los com responsabilidade
14/04/2013 07h50
Sérgio Santiago

DIVULGAÇÃO
Rio Santo Antônio desperta interesse pelo grande potencial hídrico

Indispensável à vida humana, a água deveria, em primeiro lugar, saciar a sede das pessoas e suprir as necessidades básicas de saneamento. Depois poderia servir à agricultura, para produzir alimentos e matar a fome no mundo. Cumpridas essas funções, de maneira racional, se destinaria também às atividades industriais e exploratórias.
Deveria, mas nem sempre é o que acontece. Por causa dos grandes empreendimentos privados em fase de instalação ou licenciamento em Minas Gerais, a demanda por água vai aumentar, e não é para seu uso mais nobre. Em alguns casos, como dos minerodutos, a água (em grande quantidade) funcionará como um meio de transporte para a atividade extrativista.
Um dos casos emblemáticos é registrado em Santa Bárbara. A Samarco Mineração, para colocar em operação o Projeto Quarta Pelotização (P4P), vai captar 569 litros por segundo (l/s), 24 horas por dia, no rio Santa Bárbara, em Brumal. Embora não haja ilegalidade na atuação da empresa, a população se assustou ao ver o diâmetro dos canos da adutora que levará parte do manancial para o mar.
Os serviços começaram em 2012 e, desde então, diversas audiências públicas foram realizadas para tratar do assunto. Apesar da contestação de alguns membros da sociedade na ocasião, boa parte foi a favor, esperançosa com as perspectivas de desenvolvimento. À medida que a obra avançou, entretanto, a comunidade começou a perceber a real dimensão dos impactos.
O P4P vai elevar a capacidade produtiva da Samarco em 37% a partir de 2014 e empregar, no pico das obras, 13 mil pessoas. Do investimento maciço, da ordem de R$ 5,4 bilhões, pequena parcela será aplicada em terras santa-barbarenses. Ao ceder sua água, Santa Bárbara receberá em troca algumas ações sociais consideradas pequenas por autoridades locais. “Agora a empresa tem todos os licenciamentos e a obra está adiantada. Devíamos ter posto a boca no trombone antes”, afirmou um morador. São três projetos que custarão à empresa R$ 230 mil: “Brumal Costura sua história”, “Brumal: Sabor, Lazer e Arte” e “Brumal Encanta”, todos escolhidos pela própria comunidade.
A mineradora afirma que a água a ser usada no projeto não vai interferir no abastecimento da população, pois a estação está sendo implantada abaixo da captação que atende Santa Bárbara. “É importante esclarecer ainda que, conforme previsto em lei, o abastecimento para consumo humano sempre será prioritário”, diz a empresa, em nota.
Para se beneficiar do rio Santa Bárbara, a Samarco vai pagar uma taxa à agência do Comitê de Bacia Hidrográfica do rio Piracicaba. A cobrança foi aprovada pelo CBH em 2011, conforme a Deliberação Normativa nº 15/2011. A cada m³ de água consumido, ou seja, mil litros, a empresa paga R$ 0,021 e mais R$ 0,022 pela transposição, porque a água não é devolvida. Os valores variam de acordo com as bacias hidrográficas e atividades beneficiadas.
O engenheiro sanitarista Jorge Borges, que tem mais de 30 anos de experiência na área, afirma que as discussões sobre cobranças são feitas em reuniões de comitês de bacia. Acontece que as empresas, principalmente grandes mineradoras, enviam a esses encontros equipes técnicas altamente qualificadas para defender seus interesses. “Claro que elas não estão erradas, afinal são empresas”, afirma o engenheiro. Com fortes argumentos, as corporações conseguem preços melhores. Outra cena comum nas reuniões é a presença de ex-servidores de instituições, como Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e Agência Nacional das Águas (ANA), trabalhando para empresas privadas. A explicação? Salários melhores.
Se por um lado as empresas defendem seus interesses, por outro a população também deve ir à luta. No caso dos minerodutos, a água retirada não volta para a bacia e, se houver várias captações num mesmo rio, o restante do curso fica comprometido. Ainda mais que os projetos minerários em Minas Gerais estão, em grande parte, perto das cabeceiras e nascentes.
Não tão adiantada como a Samarco, a Manabi, em Morro do Pilar, é outra mineradora que vai tirar muita água da bacia do Santo Antônio. Pela praticidade e viabilidade econômica, a empresa também optou pelo mineroduto, que terá mais de 500 km de extensão entre a mina e o porto de Linhares, no Espírito Santo.
Antes de ser divulgada a notícia do empreendimento da pré-operacional, um relatório do Plano Integrado de Recursos Hídricos do Rio Doce previa um aumento de apenas 1,1% no consumo de água para diversos usos na bacia do Santo Antônio, passando de 901 l/s, em 2006, para 911 l/s, em 2030.
A demanda para o consumo industrial, de acordo com o relatório, não ultrapassaria 276 l/s em 2030. Não ultrapassaria. O estudo deixou de fora, na época, os empreendimentos em fase de licenciamento, como o da Manabi, que vai usar, sozinha, 819 l/s dos rios Santo Antônio e Preto. As autorizações foram concedidas pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) em 2011 e valem até janeiro de 2016.
Pequenas Centrais Hidrelétricas
O grande potencial do Santo Antônio atrai não apenas empreendimentos privados, mas a atenção do próprio Governo do Estado. Um assunto que tem gerado polêmica, principalmente em Ferros, diz respeito exatamente ao projeto de construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) ao longo da bacia. No dia 27 de fevereiro, uma audiência pública foi realizada na cidade, quando a Minas PCH apresentou o projeto operacional e o relatório de impactos ambientais da PCH Ouro Fino, prevista para operar na divisa de Ferros com Joanésia.
A audiência foi feita mesmo depois de a juíza da 2ª Vara da Fazenda Pública de Minas Gerais, Lilian Maciel, ter determinado, desde agosto de 2011, a suspensão de todos os licenciamentos de empreendimentos do tipo na bacia do Santo Antônio, sob alegação de que a ausência de impactos integrados entre as várias PCHs oferece risco de um colapso ambiental.
No caso da PCH Ouro Fino, uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) à Minas PCH garante a continuidade dos estudos para implementação do projeto, até que haja a concessão da Licença Prévia (LP) por parte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). A realização da audiência pública em Ferros fez parte desse processo.
A presidente da Associação de Defesa e Desenvolvimento Ambiental de Ferros (Addaf), Tereza Cristina Almeida Silveira, a Tininha, questiona a política de geração de energia do Governo do Estado, da qual a construção de PCHs é considerada ação estratégica. “Não se pode gerar energia a partir de severos passivos ambientais. Diante da exigência da Justiça, a Universidade Federal de Lavras, em parceria com a Semad, elaborou uma análise ambiental integrada que apenas cruzou dados dos relatórios anteriores, apresentados nas etapas de licenciamento das várias PCHs previstas. Não houve trabalho de campo”, explica a ambientalista. No total, estão previstos 22 empreendimentos do tipo na bacia do Santo Antônio, todos privados. Parte deles já está em operação.
Abastecimento das cidades
Os municípios de Santa Bárbara, Morro do Pilar, Ferros e outros, onde se pretende usar em grande escala o potencial dos rios, ainda não sofrem com o desabastecimento. O mesmo não se pode dizer de Itabira, cidade que cresceu graças à mineração. Além de operar abaixo do necessário, o sistema de abastecimento itabirano capta cerca de 100 litros de água por segundo (l/s) sem sem autorização. Significa que a cidade está usando mais do que deveria as fontes disponíveis. A escassez é explicada pela ausência de investimentos em saneamento no decorrer dos anos.
De acordo com o engenheiro Jorge Borges, vai chegar o momento em que a autarquia terá de se adequar. Para livrar Itabira de um desabastecimento e tirá-la da ilegalidade, três projetos estão em andamento. Dois deles, o do rio de Peixe e o da barragem Santana, são de curto/médio prazo. O projeto do rio Tanque é o mais importante (e também o mais caro), por ser capaz de atender a cidade pelos próximos 30 anos com tranquilidade. Esse é de longo prazo.
No caso da barragem Santana, o projeto técnico elaborado pela Vale terá de passar por algumas modificações. A obra custará aproximadamente R$ 10 milhões e adicionará ao atual sistema de distribuição do Saae 100 l/s. No rio de Peixe, a obra é mais simples e a previsão é que a captação de 60l/s começa em junho de 2014 e custará R$ 3,5 milhões.
No caso do rio Tanque, a obra ainda é uma realidade distante. A verba de R$ 1,22 milhão do Governo Federal, destinada em 2011, foi liberada no último dia 2 de abril. O recurso estava travado por causa da burocracia. De acordo com estimativas do Saae, serão gastos mais de R$ 50 milhões na obra, cifras que, somadas aos custos operacionais por três décadas, ultrapassarão R$ 70 milhões.
Para não correr o risco de acordar tarde demais, as cidades mineradoras de Minas Gerais devem fazer como São Gonçalo do Rio Abaixo. O município vai reforçar a disponibilização de água à população diante da perspectiva de crescimento populacional para os próximos anos. A cidade tem atualmente pouco mais de 10 mil habitantes, que são atendidos tranquilamente com os 17 l/s de água captados. Mesmo assim, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DAE) pretende elevar essa quantidade para 30 l/s com a construção de uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA).
Composto por hidrogênio e oxigênio, sem cor, cheiro ou sabor, a água é um bem precioso e finito, já escasso em muitos lugares do mundo. Não se pode deixar que a poluição, o desperdício e o uso desregrado representem uma ameaça para as próximas gerações. O segredo é saber usar.
Fonte: revista De fato.
MORRO DO PILAR E SANTA MARIA

Manabi tem em caixa pouco mais de 10% do valor necessário para seus projetos, informa jornal

31/03/2013 07h47

A mineradora Manabi, que pretende investir R$ 6,25 bilhões em dois projetos minerários em Santa Maria de Itabira e em Morro do Pilar, tem pouco mais de 10% do valor em caixa, segundo reportagem do jornal Valor Econômico. Fundada há dois anos e ainda em fase pré-operacional, a empresa busca novos investidores para alavancar os projetos, com produção estimada em 31 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.
De acordo com o diretor-presidente da empresa, Ricardo Antunes, parte dos recursos virá de acionistas e parte será financiada. Segundo o Valor, entre os sócios estão: o fundo de pensão de professores de Ontário, Canadá; o fundo soberano da Coreia do Sul, KIC; um fundo da Austrália e dos Estados Unidos dedicado à infraestrutura, o EIG; e um fundo americano, o South Eastern.
O presidente da mineradora sonda também o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que pode ser uma importante fonte de recursos para os projetos.
A Manabi e o Governo de Minas assinaram o protocolo de intenções para os dois projetos no dia 26 de março, em Belo Horizonte. De acordo com a empresa, serão gerados mais de 8.200 empregos diretos e indiretos nos dois municípios. A expectativa é que as operações comecem em 2016.

O projeto Morro do Pilar compreende uma mina, uma usina de beneficiamento de minério de ferro e rede de escoamento da produção, composta por um mineroduto e um terminal portuário em Linhares (ES). O mineroduto terá 530 km de extensão e ligará a mina ao Porto Norte, no litoral capixaba. A exploração da serra do Morro Escuro, em Santa Maria de Itabira, será menor, destinada ao mercado interno. As duas minas somam cerca de 1,5 bilhão de toneladas de recursos minerais, podendo chegar a dois bilhões em potencial exploratório.
Fonte: revista De fato.

Manabi deve gerar 8,2 mil empregos em Morro do Pilar e em Santa Maria de Itabira

27/03/2013 08h09

WELLINGTON PEDRO / IMPRENSA MG
O diretor-presidente da Manabi S.A., Ricardo Antunes, faz pronunciamento

O Governo de Minas assinou, nessa terça-feira, 26 de março, com as empresas Morro do Pilar Minerais e Morro Escuro Minerais, controladas da Manabi, protocolo de intenções para investimentos da ordem de R$ 6,25 bilhões. Os recursos serão aplicados na execução de projetos que visam ao aproveitamento de minério de ferro de baixo teor, com capacidade de produzir 31 milhões de toneladas anuais de pellet feed.
Serão gerados mais de 8.200 empregos diretos e indiretos nos municípios de Morro do Pilar e Santa Maria do Itabira.
O pellet feed é um tipo de minério concentrado que, depois de filtrado, atinge uma umidade de aproximadamente 10% e pode também ser comercializado para uso em pelotização ou em sinterização.
Em seu pronunciamento, o vice-governador Alberto Pinto Coelho destacou a importância da assinatura da parceria com a Manabi. “Minas Gerais representa, cada vez mais, algo muito significativo no contexto da atualidade econômica do nosso país, através das divisas que as nossas riquezas minerais vem trazendo para a balança comercial do nosso país”, afirmou o vice-governador.
O processo de beneficiamento do minério prevê o uso de modernas tecnologias e a disposição de estéril e rejeitos será feita, nos primeiros anos, em estruturas dedicadas. O rejeito será disposto em uma estrutura de empilhamento drenado, tecnologia de vanguarda que permite melhor aproveitamento de água e segurança estrutural muitas vezes maior que as barragens típicas utilizadas pelo setor.
O concentrado final (pellet feed) da mina do Morro do Pilar terá como destino o mercado externo. O projeto terá início em setembro de 2013, com término previsto para abril de 2016. Já o concentrado final da mina de Morro Escuro, em Santa Maria de Itabira, será destinado ao mercado interno. O projeto está previsto para ser iniciado em abril de 2014 e término para abril de 2016.
De acordo com a secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, a prioridade do Governo de Minas é aproveitar a vocação mineral do Estado com a preocupação de agregar valor à produção.
A Manabi foi fundada em março de 2011 para desenvolver atividades na indústria de mineração. O grupo possui direitos minerários para minério de ferro, cujos recursos sustentam a implantação de projetos de classe mundial.
Para o diretor-presidente da Manabi, Ricardo Antunes, “esse protocolo reafirma o compromisso da empresa de investir Minas Gerais e atender os mercados externo e interno e, também, minimizar os impactos ambientais”.
Fonte: revista De fato.
MORRO DO PILAR E SANTA MARIA DE ITABIRA

Manabi assinará protocolo de intenções com o Governo de Minas nesta terça


25/03/2013 15h25

O vice-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, assina nesta terça-feira, 26 de março, às 16h, protocolo de intenções com mineradora Manabi para investimentos da ordem de R$ 6,25 bilhões no Estado.

Os investimentos serão feitos nas cidades de Morro do Pilar e Santa Maria de Itabira e visam ao aproveitamento de minério de ferro de baixo teor, com capacidade de produzir 31 milhões de toneladas anuais de pellet feed. Serão gerados mais de 8,2 mil empregos diretos e indiretos nos dois municípios.

O projeto Morro do Pilar compreende uma mina, uma usina de beneficiamento de minério de ferro e rede de escoamento da produção, composta por um mineroduto e um terminal portuário em Linhares (ES). O mineroduto terá 530 km de extensão e ligará a mina ao Porto Norte, no litoral capixaba.

A exploração da serra do Morro Escuro, em Santa Maria de Itabira, será menor, destinada ao mercado interno. As duas minas somam cerca de 1,5 bilhão de toneladas de recursos minerais, podendo chegar a dois bilhões em potencial exploratório. A expectativa é que as operações comecem em 2016.
Fonte: revista De fato.


ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL

Manabi justifica uso de mineroduto para escoamento de produção


04/03/2013 16h41

Sérgio Santiago

AS MINAS GERAIS
Rio Santo Antônio fornecerá a maior quantidade de água ao mineroduto da Manabi
O Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da Manabi para o projeto minerário em Morro do Pilar lista diversos argumentos que justificam a opção da empresa pelo uso de mineroduto para escoar a produção da mina até o porto de Linhares (ES). O mineroduto, de mais de 500 km de extensão, deve ser construído por um regime através do qual a empreiteira (ou o investidor) se responsabiliza pelos custos da construção e manutenção do duto, recebendo em troca uma taxa pelo transporte do minério.
O transporte dutoviário pode ocorrer de três formas: oleodutos, minerodutos e gasodutos. De acordo com o documento da empresa, o modelo é considerado um dos mais econômicos e práticos, principalmente para o transporte de grandes quantidades de material. “Por se tratar de uma estrutura linear de uso exclusivo do empreendimento, os minerodutos não agregam os impactos cumulativos que ocorreriam ao longo do seu trajeto, caso o meio de transporte fosse uma ferrovia ou uma rodovia”, defende o relatório.
Quando comparado aos modais rodoviário e ferroviário, as principais vantagens das dutovias são: possibilidade de transportar grandes quantidades de produtos de maneira segura, diminuindo o tráfego de cargas perigosas por caminhões, trens ou por navios; condições de simplificar carga e descarga; redução de custos de transportes; redução de perdas ou roubos; menos emissão de poluentes atmosféricos, ruídos e vibrações durante a operação; baixo consumo de energia, etc. Por estas e outras vantagens, a empresa optou pelo duto subterrâneo para escoar o minério morrense, que será destinado ao mercado externo.
Água
Para colocar o sistema em funcionamento, portanto, a Manabi precisa de água. As fontes serão os rios Preto e Santo Antônio. A mineradora já conseguiu as outorgas (licenças que autorizam a captação de água), que juntas somam uma vazão de 819 litros por segundo (l/s), sendo 718 l/s no rio Santo Antônio e 101 l/s no rio Preto. As autorizações foram concedidas pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) em 2011 e valem até janeiro de 2016. As captações, além de alimentar o mineroduto, devem servir também às usinas de beneficiamento do minério.
O Estudo de Impacto Ambiental da Manabi leva em consideração também outras atividades que vão utilizar dos recursos hídricos da bacia do Santo Antônio. Entre elas estão as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), que têm gerado discussão, principalmente em Ferros.
Na última audiência pública sobre a implementação de uma destas PCHs, a presidente da Associação de Defesa e Desenvolvimento Ambiental de Ferros (Addaf), Tereza Cristina Almeida Silveira, a Tininha, usou seu espaço para levantar uma série de questionamentos. “Existem inúmeros projetos previstos para esta bacia, como 22 PCHs e outros tantos minerodutos, sem que haja, contudo, uma avaliação dos impactos ambientais gerados por esses empreendimentos de forma conjunta. Isso é um absurdo”, reclamou a ambientalista, criticando principalmente a postura do Estado.
Fonte: revista De fato.





CIDADE MINERADORA

Prefeita quer transformar Morro do Pilar em referência sustentável


SÉRGIO SANTIAGO/DEFATO
Vilma: "A prioridade é que a mineração não seja boa só para o investidor"
Sob os cuidados da prefeita Vilma Diniz (PTC), Morro do Pilar caminha para se tornar referência em sustentabilidade no Médio Espinhaço. Em entrevista a DeFato Online, a chefe do Executivo disse que está elaborando, em parceria com instituições de renome, um plano de desenvolvimento sustentável que norteará o município pelas próximas décadas.
“Morro do Pilar está caminhando para ser a cidade da região realmente sustentável. Nosso plano é trabalhar para haja um tempo diferente no município. Aprendemos com os erros dos vizinhos e não vamos deixar Morro do Pilar repetir o que aconteceu em outras cidades por falta de planejamento”, afirmou a prefeita, se referindo principalmente ao grande projeto minerário da Manabi, prestes a mudar radicalmente a rotina dos morrenses.
Aliar mineração e sustentabilidade é um desafio para qualquer gestor, e é esse obstáculo que a nova administração da pequena cidade da Serra do Cipó quer superar. De acordo com Vilma, o projeto da Manabi é diferenciado e busca explorar os recursos minerais de forma equilibrada, preservando o meio ambiente e a cultura. “De qualquer forma, estamos buscando diariamente em nossos contatos entender melhor os processos deles”, garante.
Morro do Pilar também está dentro do Plano Regional Estratégico em torno dos grandes projetos minerários do Médio Espinhaço, do governo de Minas, cuja primeira reunião aconteceu em Conceição do Mato Dentro no dia 23 de fevereiro. A iniciativa tem como objetivo ajudar os gestores municipais a planejar seus municípios e reduzir os impactos negativos decorrentes da atividade mineradora.
Sobre o Plano Regional, Vilma ressalta que política não se faz individualmente. Como presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Espinhaço (Amme), seu objetivo é exatamente integrar as ações para que toda a região cresça e se desenvolva. “A prioridade é que a mineração não seja boa só para o investidor. A atividade tem que ser boa também para os municípios”, defende. “A mineração tem princípio, meio e fim; a vida do município não”.
Fonte: revista De fato.

Retomadas as obras na MG-232, entre Morro do Pilar e MG-010

26/02/2013 07h38
A obra foi paralisada no final de 2012

As obras de asfaltamento da MG-232, entre a cidade de Morro do Pilar e a MG-010, recomeçaram após solicitação da prefeita Vilma Diniz (PTC) à diretoria do Departamento de Estradas de Rodagens (DER) e à empreiteira Cesenge, responsável pelo serviço.
A obra foi paralisada no final de 2012. Com o aumento de buracos na pista, pontos de ônibus incompletos, queda de barrancos e galerias e canaletas danificadas, a prefeita solicitou uma visita dos representantes do órgão estadual e da empresa, que se comprometeram em finalizar os trabalhos e reparar os defeitos.
Os pontos de ônibus já foram montados, os buracos no asfalto estão tapados e resta apenas a conclusão de alguns trechos que tiveram poucas intervenções. A melhora na segurança já é notada pelos motoristas.

Servidores de Morro do Pilar têm aumento de 7%

25/02/2013 15h26
Reunião com servidores foi a primeira ação de Vilma como prefeita
Todos os trabalhadores da Prefeitura de Morro do Pilar vão ter um reajuste de 7% em seus salários a partir do pagamento de fevereiro. Esse aumento deve-se à Revisão Anual Geral, que foi instituída por um projeto de lei complementar proposto pela prefeita Vilma Diniz e aprovado pelos vereadores, em sessão extraordinária, no dia 15 de janeiro.
A revisão é uma conquista dos servidores de Morro do Pilar, por se tratar de reivindicação antiga. Apesar de ser um preceito constitucional, a União, o Estado e a grande maioria dos municípios não cumprem essa obrigatoriedade. Além desse aumento, a Prefeitura reajustou os vencimentos que ficaram abaixo do salário-mínimo.
Corte
Houve também a extinção de 16 cargos comissionados que estavam vagos, com o objetivo de diminuir os gastos e aumentar a eficiência na gestão dos recursos públicos.

Prefeita cobra conclusão de asfaltamento entre Morro do Pilar e MG-010

14/02/2013 09h36
DIVULGAÇÃO
Representantes do DER e da prefeitura estiveram no local das obras

Representantes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da empresa de engenharia Cesenge fizeram uma vistoria na MG-232, no trajeto que liga o entroncamento da MG-010 e Morro do Pilar, no início de fevereiro. A intenção foi verificar, junto com representantes da prefeitura, as condições do asfaltamento e definir o prazo de término da obra.

A vistoria foi uma solicitação da prefeita Vilma Diniz, por conta das condições em que se encontra o trajeto, como buracos no asfalto, pontos de ônibus desmontados, quedas de barrancos na pista, galerias e canaletas danificadas, dentre outras.

Após a vistoria, ficou acordado que tanto o DER quanto a empresa irão reparar os danos e terminar o asfaltamento num curto espaço de tempo, logo após o período chuvoso.
Relatório da prefeitura
A prefeita Vilma Diniz participou também de reunião na Diretoria Geral do DER para apresentar um relatório elaborado pela prefeitura onde foram apontadas falhas e questões a serem corrigidas na obra de pavimentação.

Na oportunidade, a prefeita também conversou com o chefe de gabinete, o engenheiro César Pomárico, sobre a necessidade do planejamento da alça rodoviária necessária para a retirada do trânsito pesado do centro da cidade. O DER se comprometeu a enviar ao município um supervisor do órgão para analisar as falhas apontadas no relatório da prefeitura.

Carnaval em Morro do Pilar atrai milhares de foliões.

13/02/2013
Prefeita Vilma Diniz entre os foliões
A folia em Morro do Pilar reuniu atrações diversas nos cinco dias de festa, que começou na sexta-feira e só terminou nesta terça. Bandas, DJs, blocos e matinês garantiram a alegria de quem escolheu a pequena cidade, no Circuito Turístico Serra do Cipó, para curtir o feriado mais esperado do ano para os brasileiros.
A prefeita Vilma Diniz também entrou na folia. Ela foi inclusive eleita por integrantes da Banda Mole como musa do "Carnaval da Tradição". Este foi o primeiro Carnaval de Morro do Pilar sob os cuidados de Vilma e muitos outros virão por aí. Com a intenção de fazer um Carnaval cada vez melhor, a prefeitura fez pesquisas com os turistas, uma iniciativa coordenada pelas secretarias de Turismo e Cultura, e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.
Além das atrações na praça principal da cidade, houve atividades também no Lajeado, considerado o cartão-postal de Morro do Pilar. A proibição da entrada de veículos, de som automotivo, de garrafas de vidro e materiais cortantes deixou os banhistas mais tranquilos. As pessoas apreciaram o paraíso não somente com os olhos, mas também com os ouvidos, por conta do silêncio predominante até as 14h, quando começavam os trabalhos do DJ.
Fonte: revista De fato.

Prefeitura de Morro do Pilar estuda construção de velório municipal


16/01/2013 16h45

Deixado em situação caótica pela gestão anterior, o Cemitério de Morro do Pilar em breve será recuperado. De acordo com a assessoria de Comunicação da prefeitura, equipes de trabalho começarão, ainda este mês, a limpeza do local, retirando o mato e organizando a estrutura dos túmulos.
As obras de reconstrução do muro que cedeu também serão iniciadas em breve, de acordo com a assessoria. Além disso, está sendo feito um estudo técnico para avaliar a viabilidade de se edificar um velório municipal na cidade.
Se não houver condições de o velório ser ao lado do cemitério, por causa de espaço, será em uma área próxima. Em relação às casas que estão invadindo o local de sepultamento, o processo é mais demorado, mas a prefeitura já iniciou um estudo jurídico sobre a legalidade das residências.

Prefeita eleita de Morro do Pilar é a nova presidente da Amme


31/12/2012 10h51

DIVULGAÇÃO
Eleita pela primeira vez como prefeita de Morro do Pilar, Vilma Diniz assume também a presidência da Associação
Vilma Diniz, prefeita que toma posse em Morro do Pilar nesta terça-feira, 1º, é a nova presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Espinhaço (Amme). Eleita por unanimidade, Vilma afirma que ficou surpresa com a indicação e apoio dos demais prefeitos. “Participei da reunião e me convidaram a candidatar. Fui surpreendida com a aceitação positiva com relação a minha pessoa”, afirmou.
Entre os municípios que compõem a Amme estão Morro do Pilar, Ferros, Congonhas do Norte, Conceição do Mato Dentro, Carmésia, São Sebastião do Rio Preto, Itambé do Mato Dentro, Santo Antônio do Rio Abaixo e Dom Joaquim. Outras cidades, portanto, podem fazer parte da Associação, e essa é uma meta de trabalho da nova presidente.
Vilma afirma que a entidade, como representante de uma região que tem um futuro promissor – principalmente por causa dos grandes projetos minerários –, exerce um papel fundamental na busca por recursos junto aos governos estadual e federal. “A Associação nos torna muito mais fortes, principalmente porque temos condições de negociar em conjunto”, ressalta.
Outra questão que terá atenção da nova presidente é a conscientização dos municípios associados quanto à eleição de deputados. Quanto mais representatividade política, mais condições de se desenvolver e se tornar referência no interior de Minas Gerais.
Fonte: Revista De fato.

Construções invadem área do Cemitério de Morro do Pilar, que virou caos completo


Muros caindo, matos tomando conta, sepulturas abandonadas — a cidade chora mais ainda por seus mortos

31/12/2012 17h34

DEFATO
Cemitério abandonado em Morro do Pilar
Galeria de fotos
Uma estranha lenda diz o seguinte: “Quando foi inaugurado o atual Cemitério de Morro do Pilar tornou-se necessário pedir um defunto emprestado em Santo Antônio do Rio Abaixo, cidade mais próxima”, porque, diz ainda a lenda, “que o morrense não morre antes dos cem anos”.
Brincadeiras à parte, movida por uma série de denúncias contra a situação caótica do chamado “campo santo” de Morro do Pilar, a reportagem visitou a área. E deu para se assustar com o quadro visto sem nenhum favor à falta de cuidados, omissão, abandono e total descaso não só com os mortos, mas também com os vivos.
Um dos acompanhantes da reportagem disse: “Se morrer já não é tão agradável como apregoam os parentes até dos que sofrem, imaginem ser enterrado neste Cemitério!” E dá pena entrar no espaço reservado aos que partiram para outras paragens.
INVASÃO E CAOS
O primeiro quadro de descaso ou de desrespeito pode ser visto nas construções que estão sendo erguidas praticamente dentro do Cemitério. São duas casas, que estão sendo construídas com a lentidão dos que esperam sair o dinheiro do material ou da mão de obra. Lento o processo porque ninguém procura embargar, talvez nem exista lei que proíba esse tipo de aberração.
O segundo detalhe estarrecedor é o muro caído. A situação em que se encontra permite entender que autoridade alguma foi lá conferir o que aconteceu: se foi uma causa natural ou mesmo um ato de vandalismo a causa da derrubada.
Outros detalhes são o mato que toma conta dos espaços, a falta de cuidados com o todo o interior do Cemitério e o abandono da Capelinha. Um outro acompanhante que nos mostrou a calamidade disse que as famílias das últimas pessoas sepultadas ali a princípio não queriam enterrar os seus mortos no local e uns até escolheram outros cemitérios. Como que aumentando a onda do humor negro, um terceiro cidadão afirmou: “Se foi preciso tomar um defunto emprestado em Santo Antônio, agora poderiam levar os daqui para lá porque o Cemitério da terra de Silvestre Lage é uma beleza!”
OS RESPONSÁVEIS
DeFato Online procurou o prefeito Christian Vieira de Matos (PDT) em busca de justificativa para esse tipo de problema, por demais grave, mas ele não estava na cidade. Segundo o pessoal que atendia na porta do prédio público, só retornaria para a transmissão do cargo à prefeita eleita Vilma Diniz (PTC). E ninguém mais pôde explicar a situação que preocupa o povo da cidade.

Fonte: Revista De fato.




TRECHO DE 24 KM

Devido às chuvas, asfaltamento entre Morro do Pilar e MG-010 deve ser entregue em março


04/12/2012 09h12

DER
Morro do Pilar a MG-010: asfaltamento quase pronto
Previsto inicialmente para ser entregue em 2012, o asfaltamento da MG-232, entre Morro do Pilar e a MG-010 (que liga a Belo Horizonte), deve ser concluído em março do ano que vem, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). A obra é de responsabilidade do Governo de Minas, por meio do ProAcesso, e custa aproximadamente R$ 25 milhões. A dilatação do prazo se deve ao período chuvoso.
Com a conclusão da obra, a viagem de 150 km entre a cidade e a capital será bem mais tranquila. "A chegada do asfalto ampliará as perspectivas de desenvolvimento de Morro do Pilar, principalmente por causa do seu potencial turístico", disse a arquiteta do DER/MG Andrea Greiner da Cunha Salles, em entrevista ao portal da Setop. De acordo com a assessoria da Secretaria de Obras, está faltando apenas o acabamento para a inauguração da rodovia.
Fonte: revista De fato.

Figura folclórica nas eleições


17/09/2012 16h46

defato
Guelê anda o dia todo pelas ruas do centro da cidade, falando sem parar ao telefone
Em tempo de eleições, candidatos e coligações usam os mais diversos meios para atrair a atenção dos eleitores. No pequeno município de Morro do Pilar, com pouco mais de 4 mil habitantes, uma figura folclórica chama a atenção, principalmente dos visitantes, pela maneira inusitada de fazer campanha para seu candidato a prefeito.
Guelê, como é conhecido, anda solitariamente o dia todo pelas ruas do centro da cidade, falando sem parar ao telefone (um celular modelo “tijolão”) sobre o que acha pertinente ao processo eleitoral.
O simpático “cabo eleitoral” não é natural da cidade, segundo moradores, e não tem parentes no município, mas sempre é uma atração à parte em época de campanhas políticas. Do outro lado da linha, ele diz conversar com personalidades importantes, como o governador do Estado e a presidente da República.
Fonte: revista De fato.
EM MORRO DO PILAR

Manabi vai gerar 2 mil empregos na fase de implantação e 5,8 mil na de operação


25/10/2012 09h49

JR SANA
Audiência da Manabi em Morro do Pilar
A primeira audiência pública para tratar do projeto de exploração mineral em Morro do Pilar aconteceu esta semana e reuniu centenas de pessoas interessadas em se inteirar do assunto. Segundo a empresa, para a implantação do projeto serão gerados 2 mil empregos. Já na fase de operação, a expectativa é que 1,8 mil funcionários diretos sejam contratados, além de 4 mil indiretos.
A empresa afirma que dará prioridade à contratação de mão de obra local qualificada, mas como será difícil encontrar pessoal para ocupar todos os cargos que devem ser criados, a própria mineradora vai qualificar profissionais por meio de parcerias.
Na ocasião da audiência, a informação de que o Senai será instalado no município – adiantada a DeFatoOnline pela prefeita eleita na cidade, Vilma Diniz – foi ratificada pelo presidente do Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra), Fernando Coura. O Senai será uma das instituições responsáveis por qualificar os jovens para as oportunidades que surgirão.
Além de investir na capacitação de mão de obra, em seus programas socioambientais, a Manabi também prevê o desenvolvimento de fornecedores. A intenção é apoiar o empreendedorismo local e regional para possibilitar o fornecimento de produtos e serviços que atenderão às demandas geradas a partir do empreendimento. Uma ação adotada também por outras mineradoras, como Vale e Anglo American.
Fonte: revista De fato.
VILMA DINIZ

Prefeita eleita em Morro do Pilar diz que está acertada vinda do Senai para o município

17/10/2012 11h41
DIVULGAÇÃO
Prefeita diz que vai nomear uma equipe técnica para gerenciar Morro do Pilar de forma eficiente

Futura cidade mineradora, Morro do Pilar, a 100 km de Itabira, tem pela frente um futuro promissor. É lá que a Manabi, empresa recém-criada, vai investir maior parte de seus US$ 4,1 bilhões em exploração mineral no estado. Quem estará à frente da administração do município é a empresária, contadora e administradora Vilma Diniz (PTC).

Candidata pela primeira vez, a prefeita eleita venceu nas urnas com 41,6% dos votos, e já tem novidades: segundo ela, a diretoria da Fiemg se comprometeu em trazer para o município uma unidade do Senai para preparar os jovens de Morro do Pilar para as oportunidades que virão.


Vilma disse que também está conversando com alta direção da Manabi, para discutir as parcerias e contrapartidas sociais para o município. “Temos de trabalhar com eles [empresa], buscar contrapartidas necessárias para que esse desenvolvimento não afete o cotidiano do nosso povo”, afirma.


Para dar conta de por a casa em ordem, a prefeita diz que vai seguir o exemplo da iniciativa privada: nomear uma equipe técnica, com profissionais qualificados, para gerenciar os recursos de forma eficiente. A saúde e a segurança pública serão as áreas prioritárias da nova administração, que promete transformar Morro do Pilar.
Fonte: revista De fato.



















Asfaltamento entre Morro do Pilar e a MG-010 deve ficar pronto ainda este ano

O asfaltamento da MG-232, entre Morro do Pilar e a MG-010 (que liga a Belo Horizonte), deve ser concluído ainda este ano, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). A obra é de responsabilidade do Governo de Minas, por meio do ProAcesso, e custa aproximadamente R$ 25 milhões.
alt
Segundo o prefeito Christian Matos, a chegada do asfalto representa também uma nova perspectiva na vida dos cidadãos da pequena cidade, com pouco mais de 4 mil habitantes.
Com a conclusão da obra, a viagem de 150 km entre a cidade e a capital será bem mais tranquila. "A chegada do asfalto ampliará as perspectivas de desenvolvimento de Morro do Pilar, principalmente por causa do seu potencial turístico", disse a arquiteta do DER/MG Andrea Greiner da Cunha Salles, em entrevista ao portal da Setop.
Carmésia e Santo Antônio do Rio Abaixo
O prefeito também está otimista quanto ao asfaltamento entre Morro do Pilar e as cidades de Carmésia e Santo Antônio do Rio Abaixo. Segundo ele, os trechos estão dentro dos projetos de pavimentação do governo do Estado e deve sair do papel nos próximos anos.
O município morrense é um dos pontos de referência da Serra do Cipó e possui forte vocação para o turismo. Além da típica hospitalidade e comida mineira nas diversas pousadas da região, o turista pode fazer caminhadas, cavalgadas, realizar esportes radicais e se refrescar em inúmeras cachoeiras.
Além do turismo, a cidade vive grande expectativa quanto aos investimentos bilionários da empresa Manabi, que vai explorar uma jazida com grande potencial exploratório na região. O projeto prevê mais de US$ 4 bilhões em Morro do Pilar e em Santa Maria de Itabira.

Fonte: revista De fato





Horário de Verão começa no dia 21 de outubro e vai até fevereiro de 2013
14/10/2012 12h17
O Horário de Verão começa no próximo dia 21 nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, quando os brasileiros devem adiantar os relógios em uma hora. A medida vale até 17 de fevereiro de 2013. O objetivo é reduzir a demanda de energia no país, especialmente no horário de pico, que se estende das 18h às 21h, quando a iluminação pública é ativada e as famílias retornam para casa, ligam a TV, o ar condicionado, ventiladores, micro-ondas e outros aparelhos. Esse uso pode ser intensificado devido ao calor da estação.
O Ministério de Minas e Energia prevê que, em geral, o horário de verão gere uma economia de energia em torno de 5% a 5,5%. A conta de luz do consumidor, no entanto, não costuma sofrer alterações – a economia no consumo de energia, em MWh, é em torno de 0,5%.
Mas, por outro lado, a redução da demanda de ponta tem reduzido a necessidade de novos investimentos em cerca de R$ 2 bilhões a cada ano, na construção de usinas geradoras de energia. Há benefícios também com o menor carregamento de energia nas linhas de transmissão, nas subestações e nos sistemas de distribuição, reduzindo o risco de não atendimento às cargas no horário de ponta.


Vilma Diniz é a nova prefeita de Morro do Pilar

08/10/2012 11h17

DIVULGAÇÃO


Vilma Diniz (PTC) venceu com 41,63% dos votos (10.87)

A pequena e promissora cidade de Morro do Pilar terá uma mulher na administração pública nos próximos quatro anos. Vilma Diniz (PTC) venceu o pleito com 41,63% dos votos (1.087). Juninho (PP) ficou em segundo lugar e Adilson da Ração (PTB) em terceiro.


O município tem 3.123 eleitores, dos quais 2.844 compareceram às urnas. Entre os desafios da nova prefeita de Morro do Pilar, está a revolução esperada com os grandes investimentos anunciados em mineração.

Resultado das eleições para prefeito em Morro do Pilr - MG  / 2012



Vilma Diniz
Vilma Diniz PTC
41,63%
1.087 votos válidosEleito no 1º turno
Juninho
Juninho PP
36,61%
956 votos válidos
Adilson da Ração
Adilson da Ração PTB
21,75%
568 votos válidos

  • Brancos
    431 - 51%
  • Nulos
    1906 - 68%
  • Abstenção
    2798 - 93%
  • Seções totalizadas
    13 - 100%
  • Eleitorado não apurado
    00%




Apuração de  vereadores eleitos em Morro do Pilar MG / 2012

 

CandidatoPartidoColigaçãoVotos%
Eleitos
Joao da Ponte Alta 15123 PMDB PTB / PMDB / PPS / PSB 182 6,69%
Ze Trochao 14123 PTB PTB / PMDB / PPS / PSB 155 5,70%
Geovane do Barrela 45555 PSDB PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 143 5,26%
Tião do Zé Ferreira 22222 PR PT / PR / PTC / PV 141 5,18%
Dina do Euli 17888 PSL PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 134 4,92%
Manelzinho 14444 PTB PTB / PMDB / PPS / PSB 121 4,45%
Jairinho 13456 PT PT / PR / PTC / PV 117 4,30%
Marllon do Zé Monteiro 45678 PSDB PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 85 3,12%
Jesinho da Areias 17123 PSL PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 84 3,09%




Candidatos a vereado não eleitos em Morro do Pilar MG  / 2012

      Candidato                            Nº partido             Coligação                           Votos      %
Bingao 40111 PSB PTB / PMDB / PPS / PSB 89 3,27%
Jersomar Fernandes 43333 PV PT / PR / PTC / PV 87 3,20%
Janinho 45666 PSDB PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 80 2,94%
Eduardo do Manelinho 12111 PDT PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 78 2,87%
Leandro 40555 PSB PTB / PMDB / PPS / PSB 77 2,83%
Joaquim do Coelho 17666 PSL PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 73 2,68%
Vanilda da Dona Tereza 12222 PDT PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 69 2,54%
Antonio Cocao 13333 PT PT / PR / PTC / PV 68 2,50%
Isabel Dias 43251 PV PT / PR / PTC / PV 63 2,32%
Jucimara 14789 PTB PTB / PMDB / PPS / PSB 63 2,32%
Claudinho da Gilsa 45000 PSDB PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 61 2,24%
Wesliana Dentista 19999 PTN PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 59 2,17%
Branco 43123 PV PT / PR / PTC / PV 58 2,13%
Cecesar 12345 PDT PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 54 1,98%
Jesus do Antonio Nego 13000 PT PT / PR / PTC / PV 53 1,95%
Juninho do Jeson 43456 PV PT / PR / PTC / PV 44 1,62%
Gustavo da Pequena 17777 PSL PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 42 1,54%
Valdeci da Zizina 15456 PMDB PTB / PMDB / PPS / PSB 32 1,18%
Joran Rosa 11111 PP PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 31 1,14%
Marquinhos da Diva do Toni 12344 PDT PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 28 1,03%
Pacote 14555 PTB PTB / PMDB / PPS / PSB 17 0,62%
Lado do Muranga 17999 PSL PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 16 0,59%
Dada do Luciano 13123 PT PT / PR / PTC / PV 15 0,55%
Ademir do Alvino 14222 PTB PTB / PMDB / PPS / PSB 13 0,48%
Maria da Biita 12456 PDT PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 12 0,44%
Isabel do Leno 12333 PDT PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 7 0,26%
Karina do Luizinho 45999 PSDB PP / PDT / PSL / PTN / PSDB 6 0,22%
Rosane 15222 PMDB PTB / PMDB / PPS / PSB 1 0,04%
Cristina 43444 PV PT / PR / PTC / PV 1 0,04%
Adailza 14245 PTB PTB / PMDB / PPS / PSB 0 0%



Morro do Pilar         19/09/2012 10h14
Trecho de 24 km
Asfaltamento entre Morro do Pilar e a MG-010 deve ficar pronto ainda este ano
19/09/2012 10h14
O asfaltamento da MG-232, entre Morro do Pilar e a MG-010 (que liga a Belo Horizonte), deve ser concluído ainda este ano, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop). A obra é de responsabilidade do Governo de Minas, por meio do ProAcesso, e custa aproximadamente R$ 25 milhões.
Segundo o prefeito Christian Matos, a chegada do asfalto representa também uma nova perspectiva na vida dos cidadãos da pequena cidade, com pouco mais de 4 mil habitantes.
Com a conclusão da obra, a viagem de 150 km entre a cidade e a capital será bem mais tranquila. "A chegada do asfalto ampliará as perspectivas de desenvolvimento de Morro do Pilar, principalmente por causa do seu potencial turístico", disse a arquiteta do DER/MG Andrea Greiner da Cunha Salles, em entrevista ao portal da Setop.
Carmésia e Santo Antônio do Rio Abaixo
O prefeito também está otimista quanto ao asfaltamento entre Morro do Pilar e as cidades de Carmésia e Santo Antônio do Rio Abaixo. Segundo ele, os trechos estão dentro dos projetos de pavimentação do governo do Estado e deve sair do papel nos próximos anos.
O município morrense é um dos pontos de referência da Serra do Cipó e possui forte vocação para o turismo. Além da típica hospitalidade e comida mineira nas diversas pousadas da região, o turista pode fazer caminhadas, cavalgadas, realizar esportes radicais e se refrescar em inúmeras cachoeiras.
Além do turismo, a cidade vive grande expectativa quanto aos investimentos bilionários (mais informações na revista DeFato Ed. 237) da empresa Manabi, que vai explorar uma jazida com grande potencial exploratório na região. O projeto prevê mais de US$ 4 bilhões em Morro do Pilar e em Santa Maria de Itabira

Mineradora prevê investimento bilionário em Santa Maria de Itabira e Morro do Pilar
15 de junho de 201215 de junho de 2012 | Fonte: Defato Online

A mineradora Manabi (holding ainda pré-operacional) pretende fazer um investimento de aproximadamente U$ 4 bilhões na exploração e escoamento de minério de ferro, que envolve minas nas cidades de Morro do Pilar e Santa Maria de Itabira. A empresa, constituída em março de 2011 por ex-funcionário da Vale e cofundador da LLX e MMX, de Eike Batista, é proprietária de 78 direitos minerários em áreas do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais.

Morro do Pilar e Morro Escuro, em Santa Maria de Itabira, são os primeiros projetos da mineradora. Segundo prospecto, as duas minas somam cerca de 1,5 bilhão de toneladas de recursos minerais, podendo chegar a 2 bilhões em potencial exploratório. A expectativa é que as operações comecem em 2016, com produção estimada de 31 milhões de toneladas por ano. A qualidade do minério, segundo o documento enviado à CVM, é elevada, com teor de ferro de 68,5%.

Para levantar recursos para os projetos, a companhia vai lançar oferta pública de ações no Brasil e no Canadá. Os recursos provenientes da oferta global serão investidos majoritariamente no desenvolvimento em estudos ambientais, obtenção de licenças e autorizações, projetos de engenharia, sondagens e outras despesas.

Morro do Pilar

O projeto Morro do Pilar compreende uma mina, uma usina de beneficiamento de minério de ferro e toda a rede de escoamento da produção, composta por um mineroduto e um terminal portuário em Linhares (ES). A expectativa é que seja concluído, ainda em 2012, o estudo de impacto ambiental, e em 2013, as licenças prévia e de instalação, requisitos necessários para o início das obras.

As montagens da mina, usina de beneficiamento, mineroduto e porto estão previstas para começar em 2014. Em 2016 a mineradora espera terminar a parte eletromecânica da mina, o mineroduto e começar a produção de minério.

Santa Maria de ItabiraO projeto Morro Escuro, em Santa Maria de Itabira, compreenderá uma mina e uma usina de beneficiamento de minério de ferro. No que se refere ao licenciamento da área a ser explorada, a expectativa é que o estudo de impacto ambiental seja concluído no 2º semestre de 2012. No ano seguinte a empresa espera obter sua licencia prévia, e a de instalação no 3º trimestre de 2013. A operação em Santa Maria deve começar no primeiro trimestre de 2014, segundo prospecto da empresa.

A área a ser minerada está localizada a seis quilômetros do centro urbano. “O projeto é para 20 anos”, disse o prefeito Geraldo Coelho do Nascimento. A empresa já se reuniu com o Executivo para discutir diversas questões, inclusive um desvio fora da cidade, por onde passariam os caminhões de minério sentido Itabira, possível destino do escoamento da produção de Morro Escuro.

Estudos Temáticos para Diagnóstico Ambiental – Morro do Pilar

thumbnail
Descrição: Elaboração de estudos temáticos para composição do diagnóstico ambiental da área de interesse do empreendimento minerário projetado pela Terrativa Minerais para o município de Morro do Pilar, em Minas Gerais. Trata-se, de fato, da uma primeira fase dos estudos temáticos que irão subsidiar a futura elaboração do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e respectivo Relatório de Impacto Ambiental (Rima), em atendimento ao Termo de Referência adotado pelo órgão ambiental. Um de seus objetivos é coletar dados primários representativos de modo a obter a consistência técnica adequada à aprovação dos estudos ambientais pelos órgãos competentes.
Atividades: Caracterização dos patrimônios Natural e Cultural dos municípios de Morro do Pilar e Conceição do Mato Dentro, para avaliação da viabilidade de implantação de um empreendimento minerário no município.
Duração: Novembro / 2010 a Janeiro/ 2011
Contratante: Geonatura Qualidade em Meio Ambiente
Produtos / Resultados: Diagnóstico sobre o Patrimônio Natural e Cultural de Morro do Pilar e Conceição do Mato Dentro – MG

Análise de Impactos Ambientais – Morro do Pilar

thumbnail
Descrição: Elaboração de estudo de avaliação de impacto ambiental da área de interesse do empreendimento minerário projetado pela Manabi para o município de Morro do Pilar, em Minas Gerais. Trata-se, de fato, da uma segunda fase dos estudos temáticos que irão subsidiar a futura elaboração do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e respectivo Relatório de Impacto Ambiental (Rima), em atendimento ao Termo de Referência adotado pelo órgão ambiental. Além da avaliação de impactos é realizada a proposição de medidas mitigadoras, compensatórias ou outras pertinentes.
Atividades: Análise dos impactos ambientais do projeto e de suas alternativas sobre o Patrimônio Natural e Cultural, através de identificação, previsão da magnitude e interpretação da importância dos prováveis impactos relevantes, discriminando: os impactos positivos e negativos (benéficos e adversos), diretos e indiretos, imediatos e a médio e longo prazos, temporários e permanentes; seu grau de reversibilidade; suas propriedades cumulativas e sinérgicas; a distribuição dos ônus e benefícios sociais.
Duração: Dezembro/ 2011 a Fevereiro/ 2011
Contratante: Geonatura Qualidade em Meio Ambiente
Produtos/ Resultados: Diagnóstico sobre o Patrimônio Natural e Cultural de Santa Maria de Itabira e Passabém – MG
 Festa de Agosto 2012
Atenção morrenses, a festa de Agosto  começará dia 23 a 25 de Agosto de 2012.
 

PM Efetua Prisão de Autores de Furto e de Assaltantes em Morro do Pilar-MG.

 

Quarta-feira, 03 de Maio de 2012
PM Efetua Prisão de Autores de Furto e de Assaltantes em Morro do Pilar
PM Efetua Prisão de Autores de Furto e de Assaltantes em Morro do PilarApós comunicado sobre um furto a estabelecimento comercial (mercearia) e assalto a mão armada a transeunte realizado na zona rural de Morro do Pilar e de que os autores teriam fugido pela rodovia MG 232 sentido ao entroncamento com a MG 010, Policiais Militares Ambientais e Rodoviários de Conceição do Mato Dentro montaram um cerco/bloqueio nas vias de acesso destas estradas e conseguiram localizar, abordar e efetuar a prisão dos autores. Com eles foram encontrados uma garrucha calibre 22 e uma réplica de pistola .40, além de diversos produtos provenientes dos crimes de furto e roubo cometidos.
Equipes: 1º Sgt Nonato e Sd Rooger (6º GP Mamb) 3º Sgt Rocha, 3º Sgt Hilton e Sd Julio Cezar (7º GPRv)
 Conceição do Mato Dentro.
Operação ambiental realizada em Morro do Pilar - MG.
 Quinta-feira, 22 de Julho de 2010.


































image image


Durante operação ambiental desencadeada no município de Morro do Pilar, Policiais Militares do 4º Pelotão de Meio Ambiente e Trânsito (4º Pel MAT) apreenderam grande quantidade de munições, materiais usados em recarga de cartuchos e até uma caça abatida.
Cinco mandados judiciais foram expedidos pela comarca de Conceição do Mato Dentro, e de posse deles, a polícia montou uma operação que iniciou às cinco horas da manhã dessa terça-feira (20) e envolveu 14 policiais militares e seis viaturas.
As ações foram comandadas pelo 2º Tenente Cláudio Antônio de Matos e objetivou o combate à caça predatória na região, tendo como resultado a apreensão de 138 cartuchos para diferentes calibres e modelos de armas, cinco caixas de espoletas, um carregador de pistola cal .635, uma motosserra, uma paca morta congelada, nove frascos de pólvora e um frasco de chumbo.
Duas pessoas foram presas por posse ilegal de munições. 





Suspeito de tráfico de drogas é preso em Morro do Pilar-MG     

 Segunda-feira, 18 de Julho de 2011.
Suspeito de tráfico de drogas é preso em Morro do Pilar
Durante policiamento num evento em Morro do Pilar, sábado (16), a Polícia Militar abordou um homem de 21 anos, natural e residente na cidade de Contagem-MG, em atitude suspeita.Ao realizar busca pessoal foram encontrados com ele dez papelotes de cocaína, dez comprimidos de esctasy, além de três frascos contendo substância conhecida como “loló” e R$ 240.
O suspeito foi preso e conduzido juntamente com todo o material apreendido até a Delegacia de Polícia em Guanhães, onde foi autuado em flagrante delito.































Jovens de Venda Nova são presos em Morro do Pilar com drogas no carro.          
 Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2012.
A Polícia Militar abordou no dia 14, após receber denúncia, um veículo com placa de Goiânia, na estrada vicinal próxima a Morro do Pilar. No carro estavam três homens e durante as buscas, foram encontrados em uma bolsa dentro do porta malas, 152 gramas de cocaína dividas em dois invólucros, uma balança de precisão, seis munições intactas calibre 32, embalagem para drogas e o valor de R$ 13.Tudo foi apreendido juntamente com o veículo. Segundo os autores, sendo eles de 20, 18 e 20 anos, eles iriam vender a droga na cidade durante o período de carnaval em papelotes de R$ 10. Ainda disseram aos militares que usariam o dinheiro para “curtir o carnaval de Morro do Pilar”.
Os jovens contaram ter comprado a droga no bairro Mantiqueira, em Venda Nova pelo valor de R$ 350 e calcularam que faturariam aproximadamente R$ 4.000 com a venda. Os autores não informaram sobre a origem das munições e afirmaram que não possuem arma.
O condutor do veículo é inabilitado e por isso também foi autuado. Todos foram levados para Delegacia de Guanhães e autuados em flagrante, por tráfico de drogas, associação ao tráfico e porte de munição.

Falso curandeiro é preso após "enfeitiçar" mulheres para ter relações sexuais. Morro do Pilar, próximo a Conceição do Mato Dentro, região Central do estado.

sexta-feira, 22 de Abril de 2011.
Um homem de 69 anos foi preso na noite desta quarta-feira após "enfeitiçar" mulheres para ter relações sexuais na cidade de Morro do Pilar, próximo a Conceição do Mato Dentro, região Central do estado.






























FOTO: POLÍCIA CIVIL


Falso "pai de santo" é preso em Morro do Pilar

Segundo o delegado Magno Machado Nogueira, responsável pelo caso, o senhor é conhecido na região como "curandeiro", "benzedor" e "feiticeiro". Após denúncia feita pelo padrasto e pela mãe de uma adolescente de 13 anos, uma investigação foi realizada e culminou com a prisão do






























homem.

A adolescente relatou que a mãe a levou para benzer em um espécie de consultório que o "curandeiro" mantinha na cidade. Ao entrar na sala, sozinha, a garota disse que ele solicitou que tirasse a roupa. Depois disso, começou a passar velas pelo corpo nu da jovem, amarrou uma fita no próprio pênis e disse à menina que ela teria que ter relações sexuais com ele como parte do ritual. Em tom ameaçador, ele disse que se ela negasse o ato, a mãe dela iria morrer, que a menstruação da jovem subiria para a cabeça dela e ela também morreria.
































A adolescente chegou a frequentar o consultório do homem por quatro vezes no ano passado.

O padrasto da jovem começou a notar que o comportamento dela ficou 'estranho', que ela não queria ir mais à escola e, conversando com ela, soube de todo o caso. A própria mãe da garota também disse que foi vítima do "curandeiro", mas por medo dos "feitiços", não disse nada.
Durante as investigações, a Polícia Civil encontrou outras duas vítimas, além da adolescente e da mãe. O delegado suspeita que existam mais vítimas, porém, elas têm medo de possíveis feitiços e magias contra elas, por isso não procuram ajuda.
   Segundo o delegado, o homem é deficiente visual, enxerga somente vultos, e nega todas as acusações. Ele diz que passava as velas nas "clientes" por cima de suas roupas.
   A prisão preventiva dele foi decretada na noite dessa quarta-feira e o inquérito deve ser finalizado nos próximos dez dias e encaminhado para a Justiça.
   O "curandeiro" foi indiciado por estupro de vulnerável e permanecerá preso na cadeia pública de Conceição do Mato Dentro. A Polícia Civil tentará, juntamente à promotoria, prover auxílio psicológico às vítimas.































EXPLORAÇÃO DE MINÉRIO VAI MUDAR A VIDA NA SERRA DO CIPÓ, EM MORRO DO PILAR-MG.


Sexta-feira, 16 de Março de 2012
Os 3.400 habitantes da pequena Morro do Pilar, na região Central de Minas Gerais, a 150 km de Belo Horizonte, estão prestes a ter sua rotina abalada. O município, ao pé da serra do Espinhaço, na região da serra do Cipó, vai receber investimentos bilionários nos próximos quatro anos. O dinheiro virá da Manabi Holdings, mineradora que está sendo criada especialmente para explorar o minério de ferro da região.
A empresa, cuja constituição ainda está sendo formalizada, não comenta oficialmente o assunto. Mas, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Morro do Pilar, Elmar Aguiar Matos, que mantém freqüentes contatos com os representantes da mineradora, a operação deverá gerar 2.500 empregos diretos e 4.000 indiretos. Tudo isso numa cidade em que a população só tem diminuído desde 1996, segundo o IBGE, e que tem poucas pousadas, sustentadas pela visitação às cachoeiras da região.
Economicamente, os ganhos são inegáveis. O dinheiro no caixa, do município pode aumentar, pelo menos, 14 vezes. Em 2016, quando deve começar a extração mineral, a Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem), paga sobre o faturamento bruto das mineradoras, será de 4% (hoje são 2%, mas o governo já confirmou que vai dobrar).
Considerando a extração de 25 milhões de toneladas por ano – informação dada pelo secretário municipal- e estimando o preço da tonelada de minério de ferro em US$ 100, é possível mensurar uma receita, anual de, ao menos, R$ 117 milhões, só com a Cfem, sem contar impostos como IPTU e ISS. Morro do Pilar fechou 2011 com receita de R$ 8,3 milhões.
Socialmente, no entanto, há dúvidas sobre o impacto. “É uma população acostumada com vida tranqüila e que vai sofrer uma mudança drástica”, conta o secretário. A principal atividade econômica da região, cercada por cachoeiras, é o ecoturismo.
De acordo com Matos, integrantes da empresa têm se reunido informalmente com a comunidade para informar sobre a futura atividade. “Aqui, as pessoas dormem com a janela aberta e com os carros destrancados”, diz. “Temos uma preocupação com a segurança, por saber que a cidade vai receber tanta gente desconhecida, do Brasil inteiro”. Ações compensatórias geralmente ligadas a esse tipo de investimento, como a construção de escolas, bibliotecas, hospitais e estradas, ainda não foram definidas.
Por enquanto, também é difícil mensurar a dimensão dos impactos ambientais, já que ainda não sabe onde serão abertas as cavas. Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semade), a empresa ainda não solicitou nenhuma das licenças necessárias para o empreendimento (licenças prévia, de instalação e de operação). Só o que se sabe é que as minas não serão abertas na área de preservação ambiental de 1.700 hectares existente no município.
O volume das jazidas de ferro em Morro o Pilar não é conhecido, mas, segundo as pesquisas preliminares. a estimativa é que as minas suportem, por mais de 30 anos, a extração de 25 milhões de toneladas. O minério da região tem baixo teor de concentração de fero – (cerca de 30%), o que, há alguns anos, era considerado comercialmente inviáve1.
Mas, com o preço do minério nas alturas e a evolução da tecnologia torna-se um um bom negócio.
O projeto prevê a construção de um mineroduto, que levará a polpa de minério até um porto a ser construído no Rio de Janeiro ou no Espírito Santo. Em Morro do Pilar, além de duas cavas a céu aberto, será construído um concentrador para beneficiamento do minério de ferro e uma barragem de rejeitos.
A Manabi Holdings foi criada em março do ano passado e, desde setembro, possui autorização da Comissão de Valores mobiliários (CVM) para operar como empresa de capital aberto. Em julho do ano passado, a Manabi adquiriu por R$546,8 milhões, os direitos de mineração das empresas Morro do Pilar Minerais e Morro Escuro. As duas possuíam, no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), o direito de pesquisa de lavras na região, mas ainda não haviam conseguido o direito de explorar em Morro do Pilar.
CANADÁ, COREIA E BRASIL.
Os principais acionistas que compuseram o capital social da empresa foram o fundo de pensão Canadense Iron Co, o fundo soberano da Coréia do Sul Koorean Investment Corp e a Fábrica Holdings, fundo brasileiro de investimentos de pessoas físicas, com sede no Rio de Janeiro.
No último dia 2, o lron Co foi liquidado e suas ações, diluídas. Dessa forma, o controle da companhia deverá ficar nas mãos da Fábrica, comandada por Ricardo Antunes Carneiro Neto, que é ex-presidente da LLX e atual presidente do conselho de administração da Manabi. Já a presidência da nova mineradora, segundo fontes do mercado, deverá ficar a cargo do ex-presidente da Samarco José Tadeu de Morais.

Transporte Ilegal de Carvão Vegetal em Morro do Pilar
28/04/2011
Transporte Ilegal de Carvão Vegetal em Morro do PilarTransporte Ilegal de Carvão Vegetal em Morro do Pilar
27/04, durante fiscalização na Rodovia MG 232, zona rural do município de Morro do Pilar/MG, Policiais Militares do 6º Grupamento Ambiental de Conceição do Mato Dentro abordaram o veiculo caminhão Mercedes Benz L 1517, placa GKY 4393, carregado com trinta metros de carvão vegetal (30 MDC) sem documentação. No momento da fiscalização também foi constatado que o condutor do caminhão não possui carteira de habilitação.
   O autor foi autuado no valor de R$ 3.490,22, pela mercadoria transportada e ainda pela infração de trânsito constatada. O veículo foi removido e a carga apreendida. Após as medidas administrativas o condutor foi conduzido para a delegacia de Policia da Comarca de Conceição do Mato Dentro.
Equipe: 1º Ten PM Matos, Cb PM Jefferson e Sd PM Rooger (6º GP MAmb/ 4º Pel MAT).

Nenhum comentário:

Postar um comentário